FANDOM


As Máscaras Caem
Nova Belavista - Capítulo 8
Nome As Máscaras Caem
Escrito por [[Usuário:Mar99 wiki|Mar99 wiki]]
Data de lançamento 02/02/2013
Simsérie Nova Belavista
Classificação Classificação 12 anos 12 anos

Cronologia
Capítulo Anterior Feiticeira sim. Por quê não? (Parte 2)
Próximo Capítulo Capítulo 9: Trabalho Sujo
Mudou-se

Propriedade

Nova Belavista - Capítulo 8: As Máscaras Caem é de propriedade de Mar99 wiki. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.
Habilidade3 Escrita
Nota do(a) Autor(a)
Se você não entendeu, essa história acontece com as irmãs Caliente e Miguel Solteirus depois do terceiro capítulo.


– COMO?! – perguntava Nina, atônita. – Minha irmã o quê?

– Ela me matou, Nina. – repetiu Miguel. – Essa maldita víbora da sua irmã me matou!

– Não acredite no que esse louco diz, Nina! – gritava Dina.

– LOUCO? – Miguel revoltou-se. – LOUCO EU?!

– CHEGA, DINA! – gritou Nina. – ME CONTE AGORA O QUE ACONTECEU!

Nova Belavista - Capítulo 8 (01)

– NUNCA! – berrou Dina. – NUNCA, sua merdinha! NUNCA!

Nova Belavista - Capítulo 8 (03)

"Ela me fez andar à noite até no meio de uma floresta, que tinha um lago no centro. Quis beijá-la, mas ela se esquivou."

– NUNCA! – berrou Dina. – NUNCA, sua merdinha! NUNCA!

Dina saiu correndo pela porta da frente, bufando de raiva.

– Acho que você se lembra que uma vez, eu e Dina saímos numa viagem de segunda lua de mel. – contou Miguel – Me lembro que você aceitou normalmente, e assim, saímos de SimCity. Ela me fez andar à noite até no meio de uma floresta, que tinha um lago no centro. Quis beijá-la, mas ela se esquivou. 

Pausa.



– “Não quero mais saber de você, idiota.”, ela falou. 

Nova Belavista - Capítulo 8 (04-05)

Ela não quis ouvir nada. Ela me empurrou, e caí no lago. Como não sabia nadar, me afoguei até a morte.

Perguntei o que foi para ela se tornar tão rude assim, mas ela apenas disse: “Eu já ganhei tudo o que queria de você! Sua irmãzinha tonta, estava certa quanto à mim. Eu só quis seu dinheiro”. Ela começava a rir. Fiquei tomado pela raiva, e comecei a gritar, mas fiquei sem palavras: “Sua... Sua!”. Ela não quis ouvir nada. Ela me empurrou, e caí no lago. Como não sabia nadar, me afoguei até a morte.

Silêncio. Nina estava surpreendida com as atitudes da irmã. Como ela poderia matá-lo? Teria tão sangue frio ao ponto de matar alguém?

– Só quero lhe dar um último aviso, Nina. – falou Miguel – Fique longe da sua irmã. Ela é má. E não quero vê-la machucada. 

– Eu... Eu vou dormir, Miguel. – disse Nina, ainda espantada.

– Boa noite. – disse Miguel.

Nina saiu da sala e entrou no seu quarto. Ela ainda estava pensando nas maldades da irmã. Miguel correu atrás e entrou no quarto de Nina. Ela se surpreendeu ao vê-lo lá, e perguntou:

– O que foi, Miguel? – perguntou Nina.

– Eu... Ehm... Nada... Eu... queria só saber se... você estava bem. – gaguejou Miguel.

– Sim... Estou bem. – respondeu Nina. – Não se preocupe.

– Está bem, então... Eu vou descer. – gaguejou Miguel.

Nova Belavista - Capítulo 8 (06)

– Nina, eu tenho uma coisa urgente para perguntar para você. – disse Miguel – Você alguma vez já viu pra onde a Dina vai quando ela some como ontem?

No dia seguinte, Nina acordou com Miguel na sua frente. Ela estranhou ele assim tão cedo na frente da sua cama, e acabou perguntando:

– O que houve, Miguel? 

– Nina, eu tenho uma coisa urgente para perguntar para você. – disse Miguel.

– Pode perguntar. – falou Nina.

– Você alguma vez já viu pra onde a Dina vai quando ela some como ontem?

– Na verdade, eu nunca soube de nada. – admitiu Nina. – Antigamente, ela saía pela porta uma que outra vez durante a semana, eu nem me preocupava com isso. Agora, ela sai todo dia. Nunca sei pra onde ela vai. Pergunto aonde ela vai, mas sempre sai como uma desculpa: “Vou para o mercado”, “Vou sair com uns amigos”, “Vou almoçar fora”, “Vou fazer umas compras com minhas amigas”... Eu nunca soube direito aonde ela vai. Algumas vezes, já a vi voltar tarde da noite.

Nova Belavista - Capítulo 8 (07)

No andar de baixo, Dina desligou a televisão e saiu pela porta da frente sem dizer nada. Miguel e Nina, seguiram cautelosos pela escada e saíram também.

– Que tal descobrirmos isso? – perguntou Miguel.

– É uma boa ideia. – respondeu Nina – Ela está ali embaixo?

– Sim. Acho que ela vai sair daqui a pouco. – confirmou Miguel.

No andar de baixo, Dina desligou a televisão e saiu pela porta da frente sem dizer nada. Miguel e Nina, seguiram cautelosos pela escada e saíram também. Dina andava pela rua calmamente, e os dois a seguiam de longe. Então, ela dobrou numa rua, dominada pela floresta, em que ninguém vivia, aparentemente.

– O que será que ela vai fazer ali? – cochichou Nina.

– Vamos descobrir agora. – cochichou Miguel.

Dina continuava a andar, e entrou em uma casa aparentemente abandonada. Nina e Miguel pararam na rua e conversaram.

– Então, a Dina sai toda a tarde para ir nessa casa abandonada fazer o quê? – perguntava Nina.

– Não sei, mas boa coisa não é. – falou Miguel. – É melhor ficarmos escondidos naquela cabana e esperarmos ela sair.


Nova Belavista - Capítulo 8 (08)

Os dois correram e se esconderam em um antigo e abandonado casebre.

Os dois correram e se esconderam em um antigo e abandonado casebre. Quase caindo aos pedaços, os dois decidiram entrar. A casa já existia ali há anos, e ninguém suspeitaria, pois se escondia atrás das árvores. Ninguém suspeitaria também, pois a mata naquela região era extensa e variada. Além do mais, existem vários animais na mata, que disfarçariam qualquer movimento. A tarde passou e escureceu. Dina ainda não saía daquela casa. Enquanto isso, Miguel e Nina ainda vigiavam de dentro da cabana.

– Nina, eu quero te dizer uma coisa. – disse Miguel.

– Sim? – perguntou Nina.

Nova Belavista - Capítulo 8 (09)

– Eu queria te dizer que... eu te amo. – confessou Miguel. – Sempre te amei.


– Eu queria te dizer que... eu te amo. – confessou Miguel. – Sempre te amei.

Nina ficou sem palavras.

– Porque você se casou com a minha irmã, então?

– Quando conheci sua irmã e ela me apresentou pra você, eu me apaixonei. – respondeu Miguel – Mas então fiquei sabendo que você namorava o Don Lotário.

– Eu terminei com ele. – respondeu Nina. – Ele estava me traindo com a Cassandra e a empregada dele, Catarina. 


Nova Belavista - Capítulo 8 (11)

Os dois se aproximaram bastante. Deixaram a “espionagem” para lá um pouco. Eles se aproximaram e se beijaram.

Os dois se aproximaram bastante. Deixaram a “espionagem” para lá um pouco. Nina também amou Miguel desde que o viu, mas se controlou, pois estava namorando Don. Eles se aproximaram e se beijaram.

– Quer namorar comigo, Nina? – propôs Miguel.

– Sim! Sim! Eu quero! – confirmou Nina. Eles se beijaram novamente.

Alguns minutos mais tarde, flagraram Dina saindo. Ela ficou esperando alguns minutos por alguém no lado de fora da casa. Alguns minutos depois, viram que Don Lotário saiu dos fundos da casa. Os dois saíram juntos andando pela rua, dobraram a esquina e desapareceram.

Nova Belavista - Capítulo 8 (12)

Os dois saíram de trás das árvores, atravessaram a rua cautelosamente e chegaram na casa. Era uma casa velha, caindo aos pedaços. A madeira escura estava desgastada, e várias árvores circulavam a região.


– É a nossa chance! – falou Miguel.

Nina concordou em silêncio. Os dois saíram de trás das árvores, atravessaram a rua cautelosamente e chegaram na casa. Era uma casa velha, caindo aos pedaços. A madeira escura estava desgastada, e várias árvores circulavam a região. Entraram facilmente pela porta da frente, que nem foi trancada. Nada parecia fora de ordem. Havia uma pequena cozinha, dois sofás e uma televisão. Então, ouviram algo de esquisito no segundo andar. A madeira do piso rangia a cada passo que ouviam. A casa parecia necessitar de reformas.

Nova Belavista - Capítulo 8 (13)

Nina e Miguel saíram pelas portas do fundo, e na varanda, uma escada para o andar de cima.

Nina e Miguel saíram pelas portas do fundo, e na varanda, uma escada para o andar de cima. A escada verde também rangia e quando chegaram na frente da porta, sentiram certo medo ao abrir a porta. Abriram. Miguel foi na frente, para ver se não havia nada perigoso. Encontrou a maior surpresa: Laura Caixão estava deitada no sofá.

– Miguel?! É você?! – perguntou Laura.

– Laura?! – perguntou Miguel.

– O que houve com você? – perguntaram os dois, um ao outro, ao mesmo tempo, ao se abraçarem. Riram um pouco, e então Nina entrou pela porta.

– Laura? – perguntou Nina – É você?

Nova Belavista - Capítulo 8 (14)

– Miguel?! É você?! – perguntou Laura.
– Laura?! – perguntou Miguel.

A tensão voltou para o lugar. Laura e Miguel desfizeram o sorriso, e Laura quebrou o silêncio:

– Socorro! – pediu Laura – Don e Dina tem me mantido aqui já fazem 14 anos! Estou ficando louca!

– O que eles fazem com você? – perguntou Nina.

– Eles não me deixam sair nem para tomar um pouco de ar, e me trazem uma comida terrível. Os dois não sabem cozinhar. Já comi várias coisas queimadas.

– Mas, irmãzinha, você sabe por que eles te mantém aqui? – perguntou Miguel.

– Eles nunca falaram diretamente para mim. – respondeu Laura – Nem sempre consigo ouvir o que eles dizem. Com o passar dos anos, consegui juntar várias informações do que eles falaram. Parece que eles estão tentando me manter de lado, para que Dina consiga se casar com o Vlad, e quando ele morrer, vão fugir pro exterior com o dinheiro da herança. Mas parece que o plano está encontrando alguns problemas.

Nova Belavista - Capítulo 8 (15)

– Dina? Eu... Fui no cinema. – falou Nina.

O celular de Nina tocou. Era Dina quem ligava.

– Nina? Onde você está? – perguntou Dina.

– Dina? Eu... Fui no cinema. – falou Nina.

– Ah, OK. – convenceu-se Dina. – Só avisando que eu não vou chegar cedo em casa. OK?

– OK. – respondeu Nina. – Até.

Nina encerrou a chamada e desligou o celular.

– Ela disse que não vai chegar cedo em casa. – falou Nina.

Nova Belavista - Capítulo 8 (16)

– NÃO! – falou Miguel – Não vou te deixar pra trás, Laura!

– Oh, não! – Laura desanimou-se – A Dina sempre aparece aqui duas vezes: uma com o Don e outra tarde da noite, só pra dar uma checada no lugar e vir me caçoar. 

– Pode ser que ela vai voltar pra cá. – falou Miguel – O que vamos fazer?

– Vão embora! – ordenou Laura – Não sei o que ela é capaz de fazer com vocês dois!

– NÃO! – falou Miguel – Não vou te deixar pra trás, Laura!

– Eu vou ficar bem, irmãozinho. – confortou Laura – Só jurem para mim que vão encontrar um jeito de entregar esses dois pra polícia! Enquanto isso, entreguem isso para eles. Tenho certeza que vão ajudar de algum jeito! Adeus!

Nova Belavista - Capítulo 8 (17)

– Eu vou ficar bem, irmãozinho. – confortou Laura – Só jurem para mim que vão encontrar um jeito de entregar esses dois pra polícia! Enquanto isso, entreguem isso para eles. Tenho certeza que vão ajudar de algum jeito! Adeus!

Miguel não queria deixar sua irmã para trás. Queria levá-la junto, mas isso seria um terrível erro. Eles não sabiam com quem estavam mexendo. Eles saíram correndo da casa e foram para trás das mesmas árvores de antes. Viram Dina aparecer e entrar novamente na casa. Os dois saíram correndo e foram para casa. Não pararam. Não viraram para trás. Só correram e pararam quando finalmente estavam em casa. Nina deu um beijo de boa noite em Miguel, tomou um banho e foi dormir. Miguel, escondido, leu a carta de Laura.


A Carta de Laura

Nova Belavista - A Carta de Laura

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória