FANDOM


Em Problemas
Nova Belavista - Capítulo 1.jpg
Nome Em Problemas
Escrito por [[Usuário:Mar99 wiki|Mar99 wiki]]
Data de lançamento 3 de novembro de 2012
Simsérie Nova Belavista
Classificação A leitura é aberta para todos os públicos. Livre

Cronologia
Próximo Capítulo Pisando em Gelo Fino
Mudou-se.png

Propriedade

Nova Belavista - Capítulo 1: Em Problemas é de propriedade de Mar99 wiki. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.


Tudo estava pronto para o casamento de Cassandra Caixão e Don Lotário. Cassandra se sentia maravilhada por se casar com Don, depois de quase dois anos de namoro.

Nova Belavista 01.jpg

"Cassandra se sentia maravilhada por se casar com Don, depois de quase dois anos de namoro."

Vladmir sentia-se bem por Cassandra. Alexandre – já adolescente – não gostava de Don, e gostava de deixar isso claro. Basicamente, por Don sempre ignorá-lo ou quando era forçado a notar sua presença, só o chamava de “garoto”. Cassandra estava em seu quarto, ainda se preparando. Alexandre estava com Vladmir na sala de estar junto com Don. Ele suava em frio. Ficava pensando o quão longe o plano de sua parceira e amante, Dina Caliente, havia o levado. Horas atrás, lembrou-se de sua conversa com Dina. “Não se preocupe, Don.”, dizia Dina. “O velho já está no papo. O nosso casamento já está marcado para daqui a um mês. Depois que o velho morrer, eu vou deixar a casa pra tonta da Cassandra, que viva lá com aquele aborrecentezinho lá. Dividiremos o dinheiro e nos mudaremos daqui.”

Agora ele se deu em conta que havia cada vez menos tempo para fugir. Vladmir decidiu fazer um casamento privado para evitar muita polêmica.

Snapshot 6dae6a73 ddae794d.jpg

"Vou te dizer uma coisa, Don Lotário. Eu não vou com a sua cara desde que você pôs os pés na minha casa."

– Vou te dizer uma coisa, Don Lotário. – Vladmir começou a falar. – Eu não vou com a sua cara desde que você pôs os pés na minha casa. E eu sei que você também não me suporta. Não sei o que ela viu em você, um galanteador barato. Só vou lhe deixar uma coisa clara: você ainda vai se ver comigo se magoar a minha filha.

Don não respondeu.

– Você está me ouvindo?

– Sim, senhor – respondeu – Estou ouvindo.

Vladmir se retirou e Alexandre começou a falar.

– Vou ser sincero também, Don Otário. Eu também não te suporto. Mas se eu fosse você, ficaria na linha. Vou fazer de tudo para provar pra Cassandra que você não presta.

Snapshot 6dae6a73 bdae7a2b.jpg

"Don soltou uma gargalhada e tentou se recompor. Você? Não me faça rir. Você mal saiu das fraldas e quer ainda ter a razão. Faça um favor pra mim e pra você também. Fique longe de mim, pirralho."

Don soltou uma gargalhada e tentou se recompor.

– Você? Não me faça rir. Você mal saiu das fraldas e quer ainda ter a razão. Faça um favor pra mim e pra você também. Fique longe de mim, pirralho.

– Don Lotário, Don Lotário. – desprezava Alexandre. – Você insiste em continuar brincando com fogo. Só vou lhe avisar uma coisa: quem brinca com fogo sai queimado.

Don o ignorou e saiu pela porta. Era a hora do casamento, e ia se preparar debaixo do arco. Alguns minutos depois, Cassandra chegou e foi para debaixo do arco também.

Todos estavam longe de si naquele momento, perdidos entre seus pensamentos. “É o dia mais feliz da minha vida. Nunca acreditei que ia chegar!”, pensava Cassandra. Don, Vladmir e Alexandre eram menos otimistas. “Droga! A Dina nunca disse que eu teria de me CASAR para isso! E ainda mais com essa trouxa da Cassandra!”, pensava Don.

“Eu não acredito que minha filha se permite chegar a tão baixo nível. Deixar-se ferir por esse galanteador de meia-tigela. Só espero que tenhamos muitos lenços de papel em casa depois disso.”, pensava Vladmir.

“Bem, não foi por falta de avisos.”, pensava Alexandre. “É melhor eu começar a inventar desculpas para consolar a minha irmã.”.

Nova Belavista 04.jpg

"Sim. Eu mesma. Eu queria saber mais sobre o casamento que haveria hoje."

– PAREM O CASAMENTO! – alguém gritou, correndo em direção ao arco. Todos, no mesmo instante, se viraram para ver o que acontecia.

– NINA? – Don gritou.

– Sim. Eu mesma. – confirmou Nina. – Eu queria saber mais sobre o casamento que haveria hoje. Eu e ela também.

Catarina, a empregada de Don Lotário, chegou ofegante ao lugar.

– Don Lotário, seu degenerado! – gritou Catarina.

– NINA! NINA! ESPERA! NÃO FOI ISSO QUE EU QUIS... – Dina chegou, para completar a história. – DON? O que está fazendo aqui, amor?

Nova Belavista 05.jpg

"Amor? Que história é essa de amor? - Vladmir indignou-se." "Mas o quê... Nina e Dina Caliente?Catarina Langerak? O que vocês estão fazendo aqui?... Pensando melhor, esqueça. Eu vou me casar agora com o Don."

– Amor? Que história é essa de amor? – Vladmir indignou-se.

– Mas o quê... – disse Cassandra. – Nina e Dina Caliente? Catarina Langerak? O que vocês estão fazendo aqui?... Pensando melhor, esqueça. Eu vou me casar agora com o Don.

Cassandra virou-se, fez os votos do casamento e botou o anel no dedo de Don. Don não fez o mesmo.

– Desculpe Cassandra. Mas eu não posso fazer isso. – gritou, correndo do seu carro.
Nova Belavista.jpg

"Desculpe Cassandra. Mas eu não posso fazer isso."

Depois que ele se foi, Dina saiu correndo atrás dele. Nina foi a primeira a falar.

– Desculpe pelo casamento acabado, Cassandra, mas o que todas nós aprendemos aqui é que não devemos acreditar no Don Lotário. – Catarina concordou imediatamente. Cassandra, depois de engolir o choro, concordou também.

Nova Belavista 06.jpg

Desculpe pelo casamento acabado, Cassandra, mas o que todas nós aprendemos aqui é que não devemos acreditar no Don Lotário.

Bem mais longe dali, na entrada de Belavista, Don dirigiu para numa casa abandonada que servia de “covil”. Saiu do carro e Dina o alcançou e parou na sua frente.

Nova Belavista 08.jpg

"Incrível. Incrível como você estragou tudo. Como aceitou que a tonta da Cassandra casasse com você?"

– Incrível. Incrível como você estragou tudo. Como aceitou que a tonta da Cassandra casasse com você? – Dina reclamava.

– A culpa não é minha, Dina. Ela apareceu me dizendo que nós iríamos se casar hoje. No meio do nada. – Don respondeu.

– Ah, sim. A culpa é SUA. Porque não aceitou? – perguntou Dina.

Nova Belavista 09.jpg

"Olha, Dina. Eu não sou cara pra casar agora. Além do mais, eu nem suportava a Cassandra. Mas a culpa não é só minha. Por que me chamou de “meu amor” na frente do velho?!"

– Olha, Dina. Eu não sou cara pra casar agora. – respondeu Don. – Além do mais, eu nem suportava a Cassandra. Mas a culpa não é só minha. Por que me chamou de “meu amor” na frente do velho?!

– Me enganei, não posso? – revoltou-se Dina. – A tonta da minha irmã ficou ouvindo umas fofocas que você ia se casar e não se aguentou!

– E o que nós fazemos agora? – perguntou Don.

– Vou ter de falar com o velho sobre o meu deslize. – respondeu Dina. – Vou falar com ela.

Dina saiu do local e subiu as escadas. Entrou pela porta e parou na frente dela. Um quarto para uma mulher.

Nova Belavista 10.jpg

"Ora, não seja tonta. Você está sobre o meu poder. EU dou as ordens aqui."

– Me deixe em paz. – disse a mulher.

– Ora, não seja tonta. Você está sobre o meu poder. EU dou as ordens aqui. – disse Dina.

Nova Belavista 11.jpg

"Por quanto tempo mais vocês vão me manter aqui?"

Era Laura Caixão quem estava falando com Dina. A desaparecida estava agora no poder de Dina, que queria apenas o dinheiro do seu marido.

– Por quanto tempo mais vocês vão me manter aqui? – perguntou Laura.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória