FANDOM


Saindo Escondido
Nova Belavista - Capítulo 16
Nome Saindo Escondido
Escrito por [[Usuário:Mar99 wiki|Mar99 wiki]]
Data de lançamento 5 de Abril de 2013
Simsérie Nova Belavista
Classificação Classificação 10 anos 10 anos

Cronologia
Capítulo Anterior Capítulo 15: Consequências
Próximo Capítulo Capítulo 17: Adeus, Belavista. Olá, Faculdade!
Mudou-se

Propriedade

Nova Belavista - Capítulo 16: Saindo Escondido é de propriedade de Mar99 wiki. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.
Nova Belavista - Capítulo 16 (01)

Para um domingo, estava bastante quente. Mal ele saiu de casa, encontrou uma garota.

Em uma tarde de domingo, Alexandre decide dar uma volta por aí, depois de ficar horas entediado em casa. Para um domingo, estava bastante quente. Mal ele saiu de casa, encontrou uma garota. Ela era bonita, mas parecia não estar muito bem. Logo depois, ela desmaia. Assustado, Alexandre corre em sua direção e depois, a arrasta para um local com sombra. Minutos depois, ela acorda.

Nova Belavista - Capítulo 16 (02)

Ela era bonita, mas parecia não estar muito bem. Logo depois, ela desmaia.

– Garota? Garota! – falava Alexandre – Você está bem?

– Hã? – perguntava a garota, ainda tonta – O que aconteceu? Quem é você?

– Bem, eu sou Alexandre Caixão – falou Alexandre – E você desmaiou alguns minutos atrás.

– Ah – falou a garota – Eu sou Lúcia Subúrbio. Era muito calor… Eu… Comecei a passar mal.

– Não fale mais nada. – falou Alexandre – Eu vou lhe levar para a minha casa. Lá, você vai poder descansar.

Nova Belavista - Capítulo 16 (05)

Chegando a casa, Alexandre lhe dá de beber e eles conversam um pouco. E foi assim que começou uma bela amizade.

Chegando a casa, Alexandre lhe dá de beber e eles conversam um pouco. E foi assim que começou uma bela amizade. Alexandre e Lúcia passavam vários minutos conversando, e se encontravam pessoalmente também. Até que, num fim de tarde, Alexandre a propõe:

Nova Belavista - Capítulo 16 (06)

– Ei, Lúcia, que tal sairmos escondidos hoje? – falou Alexandre.
– Boa ideia! – falou Lúcia – Só vou ter que arranjar um jeito de fazer meus pais irem dormir mais cedo…

– Ei, Lúcia, que tal sairmos escondidos hoje? – falou Alexandre.

– Boa ideia! – falou Lúcia – Só vou ter que arranjar um jeito de fazer meus pais irem dormir mais cedo…

– Então, está combinado? – perguntou Alex – Vou passar na sua casa à uma hora para ir te buscar!

– Está bem! – falou Lúcia, desligando o telefone. Sua mãe se aproximou e logo perguntou:

– Quem era, Lúcia?

– Era meu amigo, Alex. – falou Lúcia – Queria saber se eu tinha ficado com algum livro dele.

Então assim ficou combinado que os dois sairiam escondidos. Meia noite. O pai de Lúcia, João Subúrbio, chega perto do sofá em que a filha está sentada e avisa:

Nova Belavista - Capítulo 16 (08)

– Filha, vamos dormir. – Ah, pai, eu vou mais tarde. – falou Lúcia – Tenho que fazer um trabalho da escola ainda.

– Filha, vamos dormir.

– Ah, pai, eu vou mais tarde. – falou Lúcia – Tenho que fazer um trabalho da escola ainda.

– Está bem, mas não demore muito. – falou João, beijando-a na testa. Meia hora depois, Alexandre chega para buscar Lúcia. Ela se espreita até a porta e entra no carro. Acena em silêncio para Alex e entra no carro. E então, os dois saem pela cidade afora. O ar fresco da noite era refrescante e a paisagem de Belavista à noite era maravilhosa. Mas os dois chamam a atenção da polícia, que os força a parar. 

– Atenção! Vocês aí! – gritou o policial – Encostem!

Nova Belavista - Capítulo 16 (10)

– Atenção! Vocês aí! – gritou o policial – Encostem!
Eles não queriam ser presos. Os dois estavam com medo, tremiam, mas mesmo assim, queriam manter a calma. Mas eles não conseguiram.

Eles não queriam ser presos. Os dois estavam com medo, tremiam, mas mesmo assim, queriam manter a calma. Mas eles não conseguiram. Alexandre combinou, em silêncio, que os dois iriam correr de lá e se esconder, até que o policial fosse embora.
Nova Belavista - Capítulo 16 (11)

Até que eles chegaram em um dos pequenos empreendimentos da família Caixão: Uma “parada das compras”, como seu pai costuma chamar.

Em silêncio, Lúcia concordou e os dois saíram correndo para fora do carro. Até que eles chegaram em um dos pequenos empreendimentos da família Caixão: Uma “parada das compras”, como seu pai costuma chamar. Os dois escaparam do policial passando pelo estacionamento e pulando uma cerca, até que se esconderam e o policial foi despistado.

– Desculpe, Lúcia, se tudo não está saindo bem. – falou Alexandre – Mas quero lhe falar uma coisa. 

– O que é, Alex? – perguntou Lúcia.

Nova Belavista - Capítulo 16 (15)

E foi ali, em um beco pouco iluminado e sujo, que eles deram o seu primeiro beijo.

– Faz tempo que tenho pensado em como dizer isso para você… – falou Alexandre, levantando-se – Lúcia… Eu… Te amo…

Lúcia se assustou. Seu melhor amigo confessou que a amava. Mas no fundo, ela também sentia isso. E foi ali, em um beco pouco iluminado e sujo, que eles deram o seu primeiro beijo. Depois que o beijo terminou, eles se deram conta que não estavam no melhor lugar do mundo. Perseguidos por um policial, relativamente longe de casa… Até que algo começava a surgir da escuridão. Um homem apareceu. Ele olhava para os dois adolescentes malignamente. Quando eles puderam ver melhor, eles viram que era um homem… Vestia-se com uma roupa toda acabada e suja.

Nova Belavista - Capítulo 16 (16)

Um homem apareceu. Ele olhava para os dois adolescentes malignamente. Quando eles puderam ver melhor, eles viram que era um homem… Vestia-se com uma roupa toda acabada e suja.

– Eu tenho uma arma! – gritou o homem.

– Ah, meu Deus! – gritou Lúcia.

– Cala a boca, cala a boca! – gritou o homem, irritado. – Não quero que aquele policial venha aqui para me pegar DE NOVO! Passem-me tudo o que tiver com vocês antes que eu atire!

– Está bem, está bem! – falou Alexandre, se preparando para pegar algo em seu bolso – Não atire em nós, por favor!

Antes que eles pudessem entregar qualquer coisa, o policial que estava os perseguindo aparece por detrás da cerca, apontando sua arma:

Nova Belavista - Capítulo 16 (20)

– FIQUE PARADO, AGORA! – gritou o policial.

– FIQUE PARADO, AGORA! – gritou o policial.

O homem que estava os assaltando gritou:

– Droga! DROGA! – berrou o homem, que saiu correndo beco afora, até se perder de vista.

– Obrigado, policial! – falou Lúcia – Aquele homem queria nos matar!

Nova Belavista - Capítulo 16 (21)

– Vocês viram o porquê que não devem sair de casa tão tarde assim? – falou o policial – As ruas do centro de Belavista são perigosas à noite.

– Vocês viram o porquê que não devem sair de casa tão tarde assim? – falou o policial – As ruas do centro de Belavista são perigosas à noite.

Os dois concordaram. Com o policial, entraram no carro de Alexandre novamente e voltaram para casa com escolta policial. Eles perceberam que aquilo realmente não foi uma boa ideia. Mas teve seu lado bom. Os dois acabavam de descobrir um sentimento mútuo.

Nova Belavista - Capítulo 16 (22)

Com o policial, entraram no carro de Alexandre novamente e voltaram para casa com escolta policial. Eles perceberam que aquilo realmente não foi uma boa ideia. Mas teve seu lado bom. Os dois acabavam de descobrir um sentimento mútuo.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória