FANDOM


A Expansão dos Ramos
Tsw fundo
Nome A Expansão dos Ramos
Escrito por MorgaineLeFay
Data de lançamento 14 de abril de 2014
Simsérie Negócio de Família

Cronologia
Temporada 1
Capítulo Anterior O Embrião
Próximo Capítulo A História de Ophelia (parte 1)
Mudou-se

Propriedade

Negócio de Família - Capítulo 2: A Expansão dos Ramos é de propriedade de MorgaineLeFay. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.


Informações

O Segundo Capítulo de Negócio de Família foi escrito por MorgaineLeFay, dessa vez com um pouco menos de colaboração. Ele segue o mesmo tom introdutório do primeiro capítulo, já que ainda tende a mostrar os preâmbulos que levaram ao ápice da história da família Rafaelli. Quanto a esta, veremos como multiplicou-se e floresceu na mesma medida que sua loja.

Capítulo

NW RAFAELLIS DORMINDO

Jane Rafaelli - já era capaz de dizer seu sobrenome de casada sem pensar duas vezes - sentiu novamente a sensação de desespero que tanto presenciou antes de se casar quando percebeu que sua filha mais velha havia fugido de casa. Percebeu isto antes de abrir os olhos, antes mesmo de acordar completamente, naquela madrugada de 1974, porque estas sensações fazem parte do ofício de mãe, e ela já estava acostumada a senti-las. De imediato, não soube o que fazer. Seu marido Mark ressonava calmamente às suas costas, sono este que ela não se sentia no direito de interromper. Mal suficiente o aguardaria a qualquer que fosse o momento em que ele iria acordar.

NW NASCE OPHELIA

Ophelia chegara para aquela família na primavera de 1957. Jane estava casada há menos de um ano e já se acostumara à sensação de calma que o casamento lhe trouxe. Mark não mudara de comportamento após o casamento, era sempre gentil e calmo, e se mostrou um pai diferente da maioria para sua primeira filha. Enquanto outros homens deixavam a criação dos filhos para as esposas e se concentravam em seus negócios, Mark dividia as tarefas com Jane, inclusive a responsabilidade sobre Ophelia. Foi ele quem a ensinou a andar, ante o olhar preocupado de Jane, a quem não desapontou, e com ela passou horas sentado dizendo palavras para que as repetisse.

NF ENSINANDO OPHELIA A ANDAR 1959

Após o segundo aniversário de Ophelia, Jane já se encontrava em adiantado estado de gravidez. Apesar disto, tinha seu turno a cumprir na Rafaelli's, algo de que fez questão. Continuou sorridente e extrovertida, qualidades que os clientes apreciavam, mas havia aprendido a apresentar também uma face séria, que raramente usava com a filha, todavia.

Carolyn Rafaelli nasceu, pois, em 1959. Era um bebê agitado, não gostava muito de dormir e nem de ser deixada sozinha, e parecia inteligente para a idade, além de resistente. Não chorava a não ser que estivesse com fome ou suja, e seus pais só percebiam que tinha cólicas porque ela retesava os músculos faciais e parava de se mover durante o tempo em que duravam. Mark e Jane tinham agora duas filhas, e davam sorte na loja.

NF FAMÍLIA REUNIDA 1960
NF JANE AMEAÇADA

Guy Shaw era agora uma lembrança vaga para todos, inclusive para Jane. Não via o irmão desde a época de seu casamento, ele se mudara para uma cidade distante, onde se tornara sócio de uma fábrica de tecidos. Enviou um pequeno vestido para Ophelia, quando nasceu, mas em geral permanecia ausente, comunicando-se por ligações telefônicas esporádicas e desinteressadas.

NF O QUE TEM PRA COMER

Em uma delas, todavia, Guy fugiu ao próprio padrão. Quis saber sobre a situação da Rafaelli's, da qual Jane não o informou em detalhes, o que o irritou levemente. "Olhe que em breve vou visitá-la, irmãzinha!", ele se despediu, e ela voltou para a mesa de jantar, onde Alex e Mark se preparavam para iniciar uma refeição que deveria ter sido tirada do fogo há muito tempo. Quando os pratos contendo uma matéria um pouco chamuscada foram colocados na frente dos irmãos Rafaelli, Alex não se conteve:

- Esse é o jantar? E de que diabos é feito?

- De tripas - ela disse - agora coma.

Mas aquela foi apenas uma ligação, e depois dela Guy se manteve ainda mais distante. Jane obtinha notícias vagas de como ele prosperava com sua loja em Veronaville, mas havia coisas mais urgentes e interessantes para pensar, como, por exemplo, a criação de suas duas filhas, e nisso ela e Mark realmente estavam se concentrando.

NF ENSINANDO CAROLYN A ANDAR 2

Em 1963, outra gravidez.

NF 17
NF ISSO NÃO PODE SER COISA BOA
Desta vez foi diferente. A barriga crescia tão rápido que com seis meses Jane já desistira de considerar o ato de subir e descer escadas algo banal. Uma empregada fora contratada para ajudar nos serviços domésticos, e a futura mãe, dispensada de seu turno na loja. Dedicava-se a decorar o quarto de seu recém-nascido, desta vez precipitadamente em tons azuis: ambos os pais queriam um menino, mas àquela altura ainda não havia modos de determinar o sexo do bebê em Pleasantview, aliás, sequer havia hospital. Nove meses se passaram, e a barriga descomunal impedia a maior parte das ações de Jane. Enfim, uma ação brusca desencadeou o processo de parto. Mark, que esperou por horas, soube depois que o primeiro recém-nascido era muito pequeno, e que demorou a respirar. Enquanto cuidavam dele, Jane sentiu novamente as dores do parto e nasceu outro, também pequeno. Eram dois garotinhos, os quais ela decidiu chamar de Peter e Lewis.
NF CONHEÇAM SEUS IRMÃOZINHOS

Um novo plano era traçado: a mudança da Rafaelli's para uma sede maior. Os irmãos perderam um pouco de dinheiro construindo o novo edifício, que contava com três andares, dos quais ocupariam, por hora, o primeiro. Foi um trabalho lento, durante o qual cada simoleon era economizado, e três anos se passaram antes que pudessem inaugurar a nova loja. Durante estes anos, todos os adultos da família trabalhavam ativamente, e Ophelia se tornou responsável por cuidar dos irmãos, e por intermédio desta atividade descobriu em si um furioso instinto materno.

NF FILHOS BRINCAM

Enquanto Ophelia trocava fraldas e fazia mamadeiras, seus pais e seu tio trabalhavam exaustivamente na loja que aos poucos se tornava pequena demais. Naquela manhã de 1973, Jane se perguntava se sua ausência, somada à de seu marido, foram o pontapé inicial para que sua filha fugisse. Depois, lembrou-se de que nem sempre haviam sido ausentes. Quem, afinal, havia cuidado dos dois meninos em seus primeiros dias de vida?

Enfim, ao cabo de três anos, a loja foi transferida para a nova sede. O prédio era imenso, e dele os irmãos se orgulhavam bastante.

E enfim surgiu a situação que foi a real causadora da fuga de Ophelia: Alex se ausentava mais da loja a cada dia, sempre viajando, sempre em busca de investidores ou pesquisando mercados. Com isso, Mark se tornou o principal responsável pela empresa, mas ele era pai de quatro filhos. Antes de uma determinada viagem de Alex, houve uma discussão violenta entre os irmãos. "Eu não consigo cuidar de tudo sozinho", Mark gritara, e Alex decidira contratar um gerente. Não havia lugar mais adequado para isto do que os classificados.

Snapshot 603a81e9 00581057

Enfim, por horas pesquisaram um candidato, até encontrarem uma mulher. Em seu anúncio, ela dizia ter atuado por dez anos como gerente de Marketing, o que lhe rendera bons conhecimentos em vendas, reposição de estoque e habilidade para operar caixas registradoras. Decidiram contratá-la. No outro dia, Mark a recebeu no escritório da Rafaelli's.

NF JUAN BEIJA OPHELIA 3

A candidata a gerente era alta, provavelmente de meia idade, tinha uma boa aparência. Mark a convidou para sentar-se, e então iniciaram a entrevista.

- A senhora disse, no anúncio, que se chamava Alexandra...

- Sim, mas me acostumei a ser chamada de Kassandra, se não se importar, Sr. Rafaelli.

- Não, não, de forma alguma. E me chame de Mark. Tem filhos?

- Sim, ah, meu amado Maurice... É um garoto sério, muito responsável, gentil... Mas hoje eu trouxe comigo o meu sobrinho, filho de meu irmão, Nicholas. - Kassandra parecia disposta a continuar falando, e Mark apreciava saber o que pudesse sobre sua nova gerente - Infelizmente, meu querido irmão faleceu há alguns anos, e eu prometi para ele que cuidaria de sua esposa. Gosto muito de Karine, ela é imigrante, hispânica. O filho deles está lá fora, chama-se Juan. A mãe escolheu o nome. Tem filhos, Mark?

- Ah, sim. Tenho quatro. Carolyn, os gêmeos Peter e Lewis, e Ophelia, que veio comigo hoje. Talvez sua família aceite um convite para jantar em minha casa um dia desses, Kassandra. Minha esposa adoraria conhecê-la.

NF OPHELIA BEIJA JUAN

Horas mais tarde, Mark contou toda a conversa para Jane, confessando que preferiria que ela também aprovasse a nova colega de trabalho. Jane riu. Estava casada com Mark há dezesseis anos, e confiava incondicionalmente nele, como também confiava nos filhos. Deveria haver um bom motivo para Ophelia ter fugido.


NF OPHELIA E JUAN NO PARQUE

Ela não poderia saber das sensações que se apossaram de Ophelia assim que conheceu Juan Peter Díaz Smith. De uma conversa inocente, tentando escutar o que o pai e a tia diziam naquela sala fechada, passaram imediatamente para os beijos e abraços, e o diálogo de Mark e Kassandra deixou de ser interessante, como também a vida. Em pouco tempo, Ophelia e Juan passaram para a arriscada tática de se encontrar de madrugada em lugares públicos, e foi isto o que os condenou.

Dias antes de sua fuga, Jane viu sua filha sendo deixada em casa por aquele garoto, mas não fazia ideia de quem ele poderia ser, e aliás preferiu deixá-la em liberdade para ter namorados e lidar com isso da forma que quisesse.

NF JUAN DEIXANDO OPHELIA EM CASA

Como ela poderia saber das horas que sua filha passou catatônica em seu quarto, imaginando que o pior havia acontecido? Não, Jane sequer percebeu que a encontrara várias vezes no banheiro, tonta, nem que ela havia perdido o apetite. Este foi o preço da confiança exagerada, tanto da mãe quanto da filha.

Curiosidades

  • Ophelia é adolescente até a foto no parque, mas foi transformada em adulta, com o mesmo penteado e o mesmo traje casual, para que pudesse ter uma gravidez mais realista
  • As idades dos irmãos não batem: Ophelia nasceu em 1957, Carolyn, em 1959, e os gêmeos, em 1962. Eles teriam dez anos em 1973, não seriam bebês, como aparecem na simsérie.
  • A data de publicação foi adiada por diversos motivos, entre os quais falta de tempo, queda na internet, fator mãe e seleção errada das imagens (a autora selecionou e editou as miniaturas, e não as imagens em tamanho grande).
  • Apenas uma gravidez de Jane foi causada pelo modo convencional, as outras duas foram feitas com cheats.
  • Peter e Lewis não seriam, inicialmente, gêmeos, mas por alguma razão, no momento do parto, nasceram assim, por isso a autora saiu sem salvar, voltou para o jogo, e novamente nasceram gêmeos. Isso se repetiu quatro vezes até que ela aceitasse a situação.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória