FANDOM


O Último Massacre
Motherlode Capítulo 7.png
Nome O Último Massacre
Escrito por João PDF
Data de lançamento 15 de junho de 2014
Simsérie Motherlode
Classificação A leitura não é recomendada para menores de 14 (catorze) anos. 14 anos

Cronologia
Temporada 1
Capítulo Anterior Cara a Cara
Próximo Capítulo Nenhum
Mudou-se.png

Propriedade

Motherlode - 1x07: O Último Massacre é de propriedade de João PDF. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.

O Último Massacre é o sétimo e último capítulo de Motherlode, a segunda simsérie de João PDF.

Capítulo

Todos estavam chocados com a chegada repentina de André ao lote, e apavorados com a possibilidade dele matá-los sem esforços.

–Joana, você achou mesmo que ia se livrar de mim tão fácil? Acha que eu sou uma criancinha de 7 anos que pode ser passada pra trás assim?

–Sinceramente, sim. Aliás, você não pode ter chegado aqui sozinho.

–É... admito que não. A própria Morte me ajudou nessa façanha. Aliás, ela também me ajudou no massacre da Vila Água Azul.

–Como pôde... você matou sei lá quantas pessoas, nem pensou nos sentimentos delas...! Aliás, como conseguiu isso? Como você pode transformar todo mundo em cinza sem mais nem menos?

–Se chama Rodney’s Death Creator, querida ex. Eu posso até mesmo atirar satélites em você com um simples pensamento. Aliás, acho que posso dar um exemplo disso agora.

André faz Florência tossir até a morte numa questão de segundos. A Morte reaparece, enquanto o resto do grupo fica revoltado.

–N-NÃÃÃÃO!!! FLORÊNCIA, FLORÊNCIA!!! FALE COMIGO!!! – grita Joana, triste e desesperada.

A morte de Florência os deixa abalados, mas havia um outro fator que também iria diminuir o grupo: O amanhecer.

–Peraí gente, se agora há pouco era 6 da manhã, então agora... MERDA, MERDA, MERDA, MERDA, MERDA, MERDA, MERDA!!!!! – grita Valéria, que estaria sofrendo com os raios solares contra sua pele. – POR FAVOR, NÃÃÃÃO!!!

O sol levou a vampira à morte, como ela tanto temia.

–ANDRÉ, SEU DESGRAÇADO!!! – gritava Joana, revoltada.

–O que foi? Não fui eu dessa vez! – ele dizia, indiferente.

–Seu, seu... – ela tentava xingá-lo mais.

–Ok, acho que posso fazer mais uma demonstração.

–DEMONSTRAÇÃO? ISSO É DIVERSÃO PRA VOCÊ? UM SHOW DE HORRORES?

–Ah, para de fazer drama. – diz André, enquanto mata Amin, o criminoso que os acompanhava, com um raio.

–Oh... bem, pelo menos eu não tenho mais trabalho a fazer. – diz Rogério.


–Está bom pra você, ou quer que o garçom vá servir no além, meu bem?

–NÃO, NÃO, NÃÃÃÃÃO!!! – Joana grita, corre até André e o ataca.

–Joana, não seja louca! - grita Roberto.

–Você... não é... humano!!! – ela diz a André enquanto luta.

–C-claro que não, sou um S-Sim!!

–SEU CANALHA!!! – ela continua os xingamentos.

–Sua vadia inútil!

André derrota Joana e diz:

–Você nunca foi grande coisa mesmo... merece uma punição por isto.

–Você não s-seria capaz.

–Amiga, você não sabe do que eu sou capaz. Eu estava pensando em matá-la de forma rápida e indolor, mas depois dessa grosseria, acho que mudei de ideia.

–ANDRÉ, NÃO FAÇA ALGO QUE IRÁ CAUSAR ARREPENDIMENTO DEPOIS!!! – implora Roberto.

–Olha só, o seu garçom está desesperado.

–André, eu nunca pensei que você seria capaz de todas estas atrocidades. Você não presta.

–Claro, claro. Mas agora a atração principal! MOSCAS, ATAQUEM!

Joana é morta em poucos segundos pelas moscas, deixando Roberto e Rogério chocados.


–O que foi, garçom? Vai servir um copo de lágrimas?

–JOANA!!! – Roberto começa a chorar.

–Patético. Mas vamos logo acabar com isso, quando eu me livrar de vocês, meu caminho estará livre.

–Acho que lá vem problema... – diz Rogério.

–André, você não percebe a que ponto chegou pra conseguir sua simples "liberdade"? – Roberto começa a falar.

–Não acha que é tarde demais pra sermão, garçom?

–Você matou crianças e até a mulher que já amou! O que houve com você?

–Humpf, algumas pessoas não escutam.

–Exatamente! Olhe o que você está fazendo? Qual é a graça de ser livre se não há ninguém ao seu lado?!? Me diga! Aliás, desde que entrei nesse joguinho maluco, eu nunca vi um único ataque do tal "Jogador"!!!

–GARÇOM, EU JÁ DISSE QUE NÃO VAI FUNCIONAR!!!

André se irrita e mata Roberto com um raio. A este ponto, o único sobrevivente do grupo era Rogério, o policial que acabara de descobrir a verdade.

–Oh merda, eu deveria ter continuado naquele loop infinito de prender ladrões e levá-los pro nada... – ele lamentava, esperando sua morte.

André se aproxima do policial normalmente, deixando Rogério ainda mais nervoso. Ao invés de realmente matar o policial, André lhe dá algo bem curioso: um beijo.

Rogério logo reage, empurrando André e gritando:

–Que porcaria foi essa?!? Eu não tenho problemas com isso, mas eu não jogo nesse time!

–Vamos lá policial, eu sei que você quer. – diz André, revelando um lado homossexual.

–ME LARGA!!!

–Eu poderia levar você pra vizinhança secreta comigo, sabe...

Isto deixa Rogério em conflito. Ele estava indeciso entre fingir ser homossexual para sobreviver ou morrer ali mesmo. Após pensar por alguns minutos, ele opta por acompanhar André.

–C-certo – ele diz, sem graça.


–Ótimo. Sábio, nos leve ao portal. – André diz a Mot, que não falara uma palavra desde a chegada de André.

–Ok.

–André! – a Morte reaparece no lote após recolher os cadáveres.

–O que foi?

–Você cumpriu o acordo! Meus parabéns!

–É, não foi nada...

–Quem é esse com você?

–Bem, este é o meu novo... amante, digamos.

–Então você finalmente saiu do armário.

–Como assim? Você sabia?

–Quando eu fui adicionar o Rodney’s Death Creator aos seus dados, eu vi que você tinha uma preferência por homens, espertinho.

–Oh! Claro. Enfim, estamos de saída, quer alguma coisa?

–Sim, seus poderes. A brincadeira acabou, hora de devolvê-los.

–Não! Eles serão muito úteis na vizinhança secreta!!!

–ANDRÉ! Você já viu o filme, hora de devolver pra locadora. – a Morte diz.

–NÃÃÃO! O filme é ótimo, eu quero comprar!

–Desculpe, não oferecemos esta opção. Na próxima, procure o camelô do calçadão.

–Por favor!!!

–André, há outra pessoa interessada no filme. Você precisa devolver.

–Quer saber? Se eu ainda tenho meus poderes, posso te matar a qualquer momento!!!

–Ah é? Eu te faço um grande favor e é assim que você me agradece?!

–Se afaste, lá vou eu!

André dá um comando mental para acabar com a Morte. Nada acontece, mas a Morte chega a "sentir" a tentativa de André por alguma forma.

–Eu não acredito. Você realmente tentou. VOCÊ REALMENTE TENTOU TRAIR QUEM TE DEU A OPORTUNIDADE DE SER LIVRE.

–Oh merda...

–TENTAR ME MATAR É UMA GRANDE OUSADIA. OUSADIA QUE NÃO SERÁ BEM RECOMPENSADA!!!

–O que irá fazer?

–Advinha.

André é acertado por um raio e morto na hora. A foice e a lista da Morte aparecem automaticamente, e ela recolhe o cadáver.

–Ninguém é confiável hoje em dia, ninguém... tenha um bom dia, policial! – diz a Morte, deixando o lote num piscar de olhos.


Motherlode, que assistira tudo em seu velho banco, diz a Rogério:

–Está na hora de ir. O portal está aberto e pronto para nos receber.

–O-ok.

O portal aparece do nada, e Motherlode entra no mesmo, pedindo que Rogério o acompanhe. Eles entram numa sala escura, onde há um telefone sob um pedestal em um altar. Mot logo diz a Rogério:

–Eu sei que você passou por uma grande perda com todos os seus companheiros mortos, então achei que antes que você fosse até a vizinhança secreta, poderíamos passar por aqui.

–O que é "aqui"?

–Está vendo aquele altar? O telefone no pedestal é o Ressurreifone. Eu lhe darei o direito de ressuscitar dois de seus amigos.

–Você só pode estar b-brincando.

–Não, é sério. Vá em frente, escolha eles. Eu não vou ouvir sua conversa com a Morte.

–A Morte?

–Sim. Você deverá negociar com a Morte para trazer um de seus amigos de volta. Ou melhor, pagar um bom dinheiro. Aqui estão §20.000, isto irá garantir duas ressurreições perfeitas.

–Obrigado, m-muito obrigado, Motherlode!!!

Rogério vai até o telefone e começa a pensar em quem vai ressuscitar. Logo, ele se decide, oferecendo todo o dinheiro dado por Motherlode, e consegue a ressurreição completa de Florência, seguida de Joana.


–Mas o quê...? – dizem ambas.

–Florência!!! – Rogério grita, entusiasmado.

–Você me ressuscitou...

–Sim! Nós vamos pra vizinhança secreta, juntos!

–Oh! Eu não acredito! EU NÃO ACREDITO! – diz Florência, feliz.

–Nossa policial, no final, você foi realmente o mais... útil. – Joana comenta.

Rogério acaba beijando Florência por impulso. Ao invés de ser rejeitado, ela não o impediu, mostrando que os dois tinham um sentimento mútuo.

–Senhores, aquela portinha marrom os levará à vizinhança. Eu ficarei por aqui, boa sorte. – Motherlode diz.

–SENHORES, eu não vou segurar vela! – grita Joana.

–Você não vem com a gente? – Florência pergunta ao Sábio.

–Não. Existem outras pessoas procurando por uma chance de achar o portal. Preciso estar aqui para elas.

–Acho que tudo o que podemos fazer é ir pra vizinhança. Concorda comigo, querida? – Rogério pergunta, sorridente.

–Depois de 3 dias, nós conseguimos... aliás, onde está o resto do grupo?

–Olha, deixa eu te explicar. Estão todos mortos.

–O QUÊ?!? COMO?!?! – Joana e Florência ficam surpresas.

"Roberto, eu nem tive tempo de te..." – lamentava Joana em seus pensamentos.

–André matou todos, e acredite, me seduziu para que eu o acompanhasse...

–André é gay?

–André era gay. A própria Morte deu um fim no sujeito após ele trair ela.

–Eu sabia que aquele André era uma bicha má quando ele me chamou de "Amiga", "Querida Ex"...

–Wow, pelo menos uma boa notícia... mas como assim ele matou todo mundo?!?

–Erm... , digamos que o André matou Florência com uma doença, fez milhares de moscas comerem a Joana...

–O que doeu até a alma! – Joana interrompe.

–Óbvio, hehe. Depois, a Valéria morreu com o amanhecer.

–O quê? Nossa, a Valéria sempre mostrava preocupação em ser morta pelo sol. Morrer da maneira que tanto se teme deve ser horrível. – diz Florência, mostrando preocupação.

–Pessoal, acho melhor nós irmos.

–Por fim, ele matou Amin e Roberto com um raio, e me matou... de vergonha. Então, vamos andando, estou louco pra conhecer o lugar. Aliás, e vocês? Como se sentiram depois de mortas?

–Na verdade, eu não tenho lembranças. Eu só senti aquela dor intensa dos mosquitos e 1 segundo depois, estou aqui. – diz Joana.

–O mesmo aconteceu pra mim. – completa Florência.

-Wow...

–Bem, apesar de muitas perdas, aqui estamos. Vamos? – propõe Joana.

–Vamos. – Roberto e Florência respondem.

Os três então se dirigem à porta juntos, para finalmente encontrarem a liberdade. Motherlode observa a cena, com um sorriso no rosto.

Motherlode 210.jpg

Os três se dirigem à porta juntos, para finalmente encotrarem a liberdade.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória