FANDOM


Apenas uma Sexta-Feira
Nome Apenas uma Sexta-Feira
Escrito por AmandaMM
Data de lançamento 10 de Fevereiro de 2014
Simsérie Eternamente
Classificação Classificação 12 anos 12 anos

Cronologia
Temporada
Capítulo Anterior O Segredo
Próximo Capítulo O Baile
Mudou-se

Propriedade

Eternamente - 1x08: Apenas uma Sexta-Feira é de propriedade de AmandaMM. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.
Eternamente - 1x08 (01)

Depois dessa ótima noite bem dormida, acordo agora pouco depois de cinco da manhã. O tempo ultimamente vem passado rápido demais, e espero que consiga fazer tudo o que tenho em mente antes de ter que ir trabalhar, e por falar nisso, sinto que estou bem próximo da tão desejada promoção, assim ao menos acho que terei menos carga horária... E o tempo passou rápido demais, queria muito preparar o café da manhã de Mia, que no momento está tomando banho, mas já sinto que vou ter que agüentar aquelas buzinas. Preciso beber esse suco logo, já estou começando a me corroer por dentro.

Eternamente - 1x08 (02)

Ótimo, acabo de chegar ao trabalho e meu chefe já me escala para ir imediatamente a outra campanha de vacinação, o único problema é o sol... Mas verei se vou conseguir terminar ou não, de qualquer forma o que importa e ir e tentar dá o melhor de si. Nunca vi tantos Sim’s com medo de agulha na vida! Algumas reações foram até um tanto engraçadas! Estou conseguindo resistir além do normal a essa radiação, para minha sorte está mais fraca hoje, e consigo vacinar quase o número necessário, antes de ter que voltar às pressas para um lugar coberto.

Eternamente - 1x08 (03)

Hoje o hospital estar tão calmo que até estranho, a movimentação está praticamente nula. Praticamente fico conversando com outros colegas de trabalho que assim como eu, nada têm a fazer. Essa sexta-feira não poderia estar melhor!


Com certeza o melhor dia da semana, nessa sexta-feira, até as aulas foram mais leves, os professores pareciam mais legais, a maioria deles tirou uns minutos de suas aulas para discutir sobre o baile de amanhã, que ainda não sei se vou. E agora ao sair da escola, decido não pegar o ônibus escolar de volta para casa, e sim ir ao parque, algo que até o momento nunca fiz, por incrível que pareça.

Eternamente - 1x08 (04)

Assim que lá chego com meu livro em mãos para lê-lo no lugar mais apropriado que conheço, recebo uma ligação, para minha surpresa é Benjamin que estar a me ligar. Conversamos um pouco, ele queria tirar uma duvida sobre o dever de casa de hoje que ele já está fazendo. Nada, além disso, e assim que desligamos, vou ler tranquilamente perto da fonte, estou demorando demais para terminar esse livro tão maravilhoso.

Eternamente - 1x08 (05)

Enquanto leio, acabo comentando em voz baixa:

- Ruan seu imbecil... Está agindo da forma mais errada possível.

Continuo a me concentrar na leitura, até alguns minutos depois ouvir uma voz conhecida dirigindo-se a mim:

- O que está lendo ai?

Rapidamente eu dobro a ponta da página do livro para achar o lugar que parei depois e o fecho, erguendo a cabeça logo em seguida vejo o rosto de Benjamin a me observar sorridente. Eu me levanto e digo surpresa:

- Benjamin! Não esperava te encontrar... aqui!

Ele diz fazendo sinais com as mãos:

- Muito menos eu... Você me disse estar num parque, mas não qual. Coincidência, não?

Eu sorrio e concordo.

Eternamente - 1x08 (06)

Em seguida faço um comentário:

- Posso não ter comentado antes, mas percebi hoje na aula que trocou de camisa... - Eu me interrompo e digo em seguida: - Motivos especiais?

Benjamin ri e diz:

- Quanto se trata de camisas, sou como uma garota trocando de roupa. Nunca fico com a mesma por muito tempo.

Eu rio, e em seguida ao mesmo tempo nos sentamos na fonte e começamos a conversar:

- Mas então, você não respondeu minha pergunta...

Eu digo de imediato:

- Ah, sim! Estava lendo Atração Magnética de Grant Rodiek. Quase terminando por sinal.

Benjamin faz uma pausa rápida e depois sorri timidamente e diz:

- Um romance?

Eu digo:

- Sim, está certo. Porém acho que não se interessaria

Benjamin diz abaixando o tom:

- Eu leria...

Sorrio e digo:

- Você é uma rara exceção.

Continuamos a conversar, às vezes com longas pausas, chegamos a passar minutos olhando para o nada, mas sempre retomávamos o assunto. Anoiteceu, e finalmente tive uma idéia de algo diferente para fazer:

- Benjamin eu vou patinar bem ali. Não quer me acompanhar?

Ele se levanta e diz em tom sério:

- Posso te acompanhar.

Então vamos para a pista de patins, eu fico patinando sozinha enquanto Benjamin apenas fica debruçado nas grades de ferro a me observar.

A iluminação meio ruim me fez quase cair várias vezes, todas elas fazendo com que Benjamin tivesse alguma reação automática, sinceramente eu não entendi. Depois de tanto ameaçar cair eu finalmente caio, apenas ouço Benjamin pular pela grade e ir para perto de mim, quando ergo a cabeça ainda caída eu o vejo ajoelhado e em seguida ele diz:

- Mia! Está tudo bem?

Eu digo dando um sorriso sem graça:

- Sim foi apenas uma queda besta... Como sou desastrada!

Ele continua sério, então Benjamin se levanta e estende a mão para mim ajudando-me assim a levantar. Assim que estou de pé, Benjamin começa a andar para fora da pista, provavelmente para voltar ao lugar onde antes estava. Eu então digo enquanto patino em sua direção:

- Espere. Pegue uns patins e patine um pouco comigo... Não deve ser bom ficar apenas olhando.

Benjamin se vira para mim e diz mantendo as mesmas expressões de seriedade:

- Não sou bom patinador.

Eu ergo os braços e digo rindo:

- Eu também não! E estou aqui... Andando e caindo!

Benjamin ri um pouco, mas não diz nada. Ele então sai da pista, e eu imagino que não venha patinar. Mas eu me enganei, não percebe que ele tinha ido pegar patins para ele.

Quando ele entra, eu digo:

- Isso! Que bom que veio!

Ele sorri levemente e diz:

- Espero apenas não cair disso aqui.

Eu rio. Alguns minutos patinando, Benjamin a maioria do tempo patinava se apoiando nas grades, até ele propor um pouco afastado de mim:

- Acho que se patinarmos juntos, nem um ou outro vai cair.

Eternamente - 1x08 (07)

Eu digo enquanto patino para mais próximo dele:

- É uma boa idéia. Fazemos isso então.


Enquanto isso...

Não posso acreditar que Mia está fora a essa hora! Sei que ela precisa ter sua própria liberdade... Mas imaginava ao menos que ao chegar do trabalho a encontraria aqui. Preciso conversar seriamente com ela para que isso não se repita...

Eternamente - 1x08 (08)

Voltando ao que realmente interessa...

Tenho a sensação de que está tarde... Meu Deus! Perdi completamente a noção! Meu pai! Ele vai querer saber onde eu estive! Com quem eu estive! E a parte de “Com quem eu estive” é que será preocupante... Meu pai é tão ligado a mim que talvez fique com ciúmes se falar, principalmente, que estou criando uma amizade com um garoto. Não duvido nenhum pouco.

Eu então paro de patinar com Benjamin e me retiro silenciosamente para fora da pista. E enquanto eu tiro os patins, Benjamin diz ainda dentro da pista:

- Agora que decido patinar você decide parar Mia?

Eu digo já sem os patins:

- Preciso ir! Fiquei maluca! Tenho certeza que vou receber regulagem do meu pai...

Enquanto Benjamin vem à direção da saída da pista, ele diz:

- Enquanto isso, para minha mãe, que se dane o que eu faço ou deixo de fazer.

Eu digo estranhando um pouco os modos que ele falou de sua mãe:

- Não fale assim de sua mãe... Tenho certeza que ela se preocupa.

Benjamin não diz nada, apenas tira os patins.

Então ficamos parados na frente um do outro, Benjamin então diz:

- Pretende ir ao baile de amanhã?

Eu digo:

- Bem... Estive pensando a respeito e decidi que sim, o mínimo que pode acontecer é eu não dançar e ficar apenas bebendo ponche sem álcool.

Ele diz um pouco mais animado:

- Quer saber... Você tem razão! Eu vou! Ao menos não vou sentir-me tão incomodado... Já que vou ver um rosto conhecido.

Eu sorrio e digo pensativa:

- Sabe Benjamin...

Ele diz mostrando prestar a atenção em mim:

- Sim?

Olho melhor para ele e digo:

- Tenho a impressão de te conhecer a muito tempo, muito mais tempo do que poderia imaginar.

Eternamente - 1x08 (09)

Depois de não demonstrar expressões, Benjamin diz com um pequeno sorriso:

- Eu também, de verdade.

Eu complemento:

- Não consigo entender isso...

Ele então diz:

- Algumas coisas são simplesmente incompreensíveis.

Eu balanço e digo:

- Você tem razão... Toda razão. - depois de um breve silêncio, eu digo: - Bem, devo ir. Não posso demorar mais, foram bons os momentos que ficamos aqui, queria apenas que soubesse disso.

Ele sorri e diz:

- Tudo bem, boa noite, vejo-te amanhã no baile.

Eu aceno e digo enquanto me afasto:

- Boa noite.


Eternamente - 1x08 (10)

Assim que chego à porta de casa, cruzo com meu pai indo tirar o lixo para fora, nos olhamos, mas ele não diz nada, assim como eu, mas sei perfeitamente o que devo fazer assim que entrar, esperar por ele que ele conversar. Afinal, eu conheço bem o meu pai.

Eternamente - 1x08 (11)

Assim que meu pai entra diz a mim:

- Filha, que bom que chegou. Queria esclarecer algumas coisas com você, rapidamente, pois estou cansado. - eu apenas balanço a cabeça e meu pai continua: - Sei que já cresceu e que é uma moça agora, mas... Ao menos quando eu chegar esteja em casa, eu me preocupo com você... Não sei se está segura e preciso ter certeza de que estar tudo bem. Então...

Eu o interrompo e digo:

- Eu entendi pai, desculpe, eu perdi a noção dos horários...

Meu pai então diz curioso:

- O que estava fazendo fora até essa hora? Pode me explicar, mocinha?

Eu rio com seu tom e digo em seguida, explicando meias verdades com meias mentiras:

Eternamente - 1x08 (12)

- Eu fui ao parque depois da aula, você nunca pode me levar e sabemos bem os motivos, li mais um pedaço do meu livro e passei o resto do tempo patinando, apenas isso pai.

Meu pai sorri e diz:

- Fico feliz que tenha se divertido. Bem, eu fui promovido hoje e...

Interrompo-o com empolgação e digo:

- Parabéns, pai! O senhor merece, trabalha como um cão lá todo o santo dia também. - eu me interrompo e continuo tentando um sorriso fofo: - No bom sentido, claro.

Meu pai ri um pouco e diz:

- Obrigada querida. Continuando, vou trabalhar uma hora menos e ganhar mais. Quanto minhas idas ao hospital fora de experiente... Ainda não foi resolvido, mas assim que for te informo.

Eu sorrio e digo:

- Despreocupe-se.

Meu pai diz enquanto anda até a escada:

- Preciso ir me arrumar para dormir, faça o mesmo logo, certo? Boa noite querida.

Eu digo:

- Boa noite pai!

Depois que ele sobe, penso em ir cozinhar, vê se aprendo a fazer nem que seja um mísero macarrão com queijo e assim me alimentar.

Eternamente - 1x08 (13)

Ainda bem que consegui! Devo comer logo esse macarrão, depois tomar um banho e me jogar em minha cama. Pode não parecer mais estou exausta, e minhas ultimas noites mal dormidas interferem por completo em meu cansaço. Espero apenas que não insistam.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória