FANDOM


Habilidade3 Invenção Este Sim Já Existe na série The Sims

Este Sim já existe na série The Sims, em qualquer um dos títulos. Nenhuma das informações dessa página devem ser tomadas como canônicas. Se você quiser ver mais sobre este personagem em sua versão canônica, a The Sims Fanon Wiki recomenda que você visite a sua página na The Sims Wiki.

A Guerra Muda
Cassandra Caixão (A Guerra Muda)
Cassandra Caixão
Biografia
Cassandra é do tipo quieta e misteriosa. Ninguém nunca sabe bem no que ela está pensando.
Nome Cassandra Caixão
Sexo Feminino Feminino
Idade
Adulto
Família Caixão
Pais Vladmir Caixão Oncle
Laura Caixão Oncle
Irmão(s) Alexandre Caixão Oncle
Polixena Caixão Oncle
Cônjuge Gilberto Scipio Cônjuge
Don Lotário Ex-noivo
Estado civil Casada
Filho(s) Gusmão Caixão Filho adotivo
Frida Caixão Filha
Aparência
Tipo Humana
Pele Pele Morena Morena
Peso Peso Magro Magra
Cabelo Cabelo Preto Preto
Olhos Olhos Marrons Marrons
Personalidade
Signo Signo Virgem Virgem
Aspiração Aspiração Família Família
Outras informações
Aparição A Guerra Muda
Jogabilidade Controlável
Vizinhança Belavista
Mudou-se

Propriedade

Cassandra Caixão (A Guerra Muda) é de propriedade de MorgaineLeFay. A menos que a edição seja construtiva ou de poucos detalhes, peça permissão ao autor para editar a página.

Cassandra Caixão é um dos Sims pré-criados da franquia The Sims, e um dos personagens principais de A Guerra Muda. São dela os únicos capítulos narrados em primeira pessoa.

Dados Oficiais

De acordo com a Electronic Arts, Cassandra é a filha mais velha de Vladmir e Laura Caixão. Ela fez sua primeira aparição em The Sims, como uma criança, e retornou em The Sims 2, como adulta, vivendo com o pai e o irmão mais novo, Alexandre, na Mansão Caixão. No início do jogo, Cassandra está noiva de Don Lotário, mas não sabe que ele tem vários casos com outras Sims.[1]

A Guerra Muda

No início de A Guerra Muda, Cassandra tem cerca de dezoito anos e vive com os pais e o irmão, um bebê de três. Namora Don Lotário e não está claro se tem ou não conhecimento de seus romances com outras mulheres, mas é certo que percebe quando ele começa a envolver-se com Laura.

Cassandra tenta tratar a situação com extrema frieza, negando até ter raiva de Laura. Quando ela desaparece, Cassandra passa a noite em claro esperando que o pai acordasse para perguntar-lhe se deviam chamar a polícia.

Como uma forma doentia de vingar-se de Don, Cassandra, sabendo que ele desejava o dinheiro de sua família, combina de casar-se com ele, mas faz com que a situação se arraste por 5 anos, até que marcam a data. No dia do casamento, entretanto, ela não tinha nenhum plano de efetivamente concluir a cerimônia, e, por um acaso, Nina Caliente foi uma forma para que ela concretizasse seus planos de não se casar com Don, embora de forma traumática - Nina invadiu o casamento e começou a contar para Cassandra todas as falhas que sabia de Don, e, por motivos não esclarecidos, entrou em trabalho de parto e deu à luz Gusmão, pedindo para que Cassandra não o entregasse nem a Don nem a Dina, e morrendo em seguida.

O fato abalou profundamente Cassandra, que, embora fria, caía em lágrimas ao recordá-lo anos depois. Não obstante, ela resolveu cumprir o desejo de Nina ficando com Gusmão e tratando-o como se fosse seu filho biológico. Após o casamento, retirou-se para a Casa das Árvores Caídas, no Centro da Cidade, onde viveu com Gusmão, saindo dali ocasionalmente para visitar o pai e o irmão, Alexandre.

Mais de oito anos após o nascimento de Gusmão, e, portanto, cerca de 14 anos após o desaparecimento de Laura, Cassandra recebe uma visita de Alexandre, que informa-lhe do estado debilitado de Vladmir. Ela, então, decide averiguar por si mesma, e fica aos prantos quando ele não a reconhece. Descobrir que fora proibida de aproximar-se do pai ou mesmo da mansão acabam por tirar Cassandra dos eixos, e ela é encontrada por Gilberto Scipio em meio a um faniquito.

Gilberto era um jovem advogado, filho de Hugo Grotius, que nutria uma profunda raiva pelo pai e por Dina, porque eram amantes e descobrir isso fez com que sua mãe se matasse. Ele procurou Cassandra por vários dias com o objetivo de obter sua vingança ajudando-a, e foi o que fez. Ambos encantaram-se um pelo outro, mas Cassandra, por sua vez, tinha medo de envolver-se a sério com outro homem depois do trauma com Don. Apesar disso, convidou Gilberto para viver na mansão, e os dois acabaram dormindo juntos.

Cassandra descobriu que estava grávida um pouco antes de Beto e ela conseguirem invalidar os documentos expedidos por desejo de Dina, de forma que estava visitando o pai pela primeira vez em muito tempo quando ele não resistiu e faleceu, deixando-a arrasada.

No dia seguinte, Cassandra, Beto e Alexandre enterraram Vladmir, e ela finalmente conheceu sua irmã Polixena, com quem sentiu uma profunda afinidade. Levou Gusmão e Polixena consigo para a Casa das Árvores Caídas, e chegou a alegar que as crianças foram a única coisa que a impediu de sucumbir à dor de perder o pai. Embora Dina tenha voltado de viagem dias depois e levado Polixena consigo de volta para casa e Cassandra tenha desistido de vingar-se do pai nos oito anos seguintes, continuou mantendo uma boa relação com seus dois irmãos.

Em um salto de tempo, Cassandra reaparece, anos depois, já tendo dado à luz sua filha Frida, ainda casada e bastante cúmplice de Beto, furiosa porque Don Lotário havia abordado Gusmão, que começava a descobrir a verdade sobre seu nascimento. A indignação pelo ex-noivo ter se intrometido em sua relação com o filho fazem com que ela saia de sua zona de conforto e recorra a Alexandre para se vingarem, enfim, de Dina. Ela move uma ação contra Dina e Don acusando-os de vários crimes.

Ícone Seção a completar
Esta seção está vazia, insuficientemente detalhada ou incompleta. O autor da página irá atualizá-la em breve.

Personalidade

A personalidade de Cassandra é bastante complexa. Em um estágio inicial, entre o início do caso de Don e Laura e a morte de Nina, ela parece ser fria e calculista, às vezes bloqueando os próprios sentimentos, e sempre tentando manipular as situações (como quando arquitetou para arrastar um noivado por 5 anos com Don apenas para vê-lo sentir agonia e constatar se ele desistiria ou não, e depois realizando uma cerimônia de casamento que não pretendia concluir, mas sem saber exatamente como). Além disso, faz justiça à sua biografia no jogo, sendo quieta e misteriosa.

Não obstante, após a morte de Dina Caliente, Cassandra gradativamente se torna mais emocional, chegando até mesmo a ter surtos de choro e a expressar muito afeto pelo filho e a irmã mais nova. Ela também é um pouco ciumenta e às vezes foge das situações.

Relacionamentos

  • Vladmir Caixão: Cassandra gosta muito do pai. Ela considera que os dois são bastante parecidos por serem calados e pela forma como amam. Os dois frequentemente se confidenciavam um com o outro, e, durante algum tempo, sentiram-se as partes traídas no caso de Laura.

Ela ficou furiosa quando descobriu que Dina havia matado Vladmir, e se dispôs a nunca descansar até que a madrasta pagasse da forma mais cruel possível. Chegou a declamar que a morte do pai a teria destruído, se não fosse a presença do filho e da irmã em sua casa, que a ocuparam.

Anos mais tarde, quando, perturbada pelo reaparecimento do pai, ela bateu a cabeça e ficou inconsciente, Cassandra teve uma espécie de sonhp viu a relação dos pais em diversos pontos, e, no fim de seu sonho, viu o próprio pai, que lhe deu algumas orientações e esclarecimentos. Ela ficou muito feliz por vê-lo.

  • Laura Caixão: No começo de A Guerra Muda, tem-se a impressão de que a relação de Cassandra e Laura era um pouco distante, já que Laura a trai com o namorado, e tem uma discussão em que se refere à filha como "aquela menina". Cassandra passou os anos seguintes ao desaparecimento odiando a mãe e culpando-a por tê-la traído e depois ido embora. Quando Laura voltou e Cassandra bateu o carro, entretanto, descobre-se que a relação das duas era de muita intimidade, com Cassandra tendo Laura como a principal presença em sua vida. As confidências das duas eram tão sem limites que Laura poderia admitir à filha que não amava o marido sem que ela se abalasse ou tivesse algum ressentimento. Foi por isso que Cassandra nunca perdoou a mãe - não pela traição, mas por ter fugido da família como se eles não significassem nada.

Diante da volta de Laura e da comprovação do arrependimento da mãe, Cassandra não teve outra saída senão aceitá-la, e acabou perdoando-a e retomando a relação.

  • Alexandre Caixão: Cassandra amava o irmão, mas, aparentemente, não o suficiente para levá-lo consigo quando foi embora. Ela confia profundamente nele, a ponto de obter informações sobre a madrasta com ele quando era uma criança, pelo que se culpou mais tarde. Conforme Alexandre crescia, a relação dos dois passou a ser de cumplicidade e confiança, e alguns ressentimentos do passado.
  • Don Lotário: Cassandra amava Don, e a traição dele a perturbou pelo resto de sua vida. Ela procurou alguma forma de se vingar, tentou reaver a auto-confiança, a paz e a capacidade de confiar nos homens novamente, e só conseguiu isso, em parte, com Gilberto Scipio, mas não completamente.
  • Dina Caliente: Cassandra odiaria Dina mesmo que ela não houvesse feito nada contra sua família, o que não foi o caso, apenas pelo tipo de pessoa que ela era: sedutora, confiante e destruidora de corações. Evidentemente que não lhe sobraram motivos para fazer de Dina sua pior inimiga, a saber, o assassinato de seu pai, a tentativa constante de se apropriar do dinheiro da família e os maus-tratos contra seus dois irmãos. A indisposição que ela sente por Dina é mútua.
  • Nina Caliente: não se sabe exatamente em que momento Cassandra tomou conhecimento da relação entre Nina e Don, mas é certo que ocasionalmente ela descobriu, e continuou com o noivado. Nina ter ido ao seu casamento, mesmo em uma condição física miserável, para alertá-la a não se casar com Don, comoveu profundamente Cassandra, e ela sentiu uma grande afinidade por Nina nos poucos minutos em que as duas conviveram antes de a outra morrer. Anos depois, ainda lhe vinham lágrimas nos olhos quando se lembrava da traumática morte de Nina.
  • Athenodora Vladesco: a relação entre Cassandra e Athenodora não é certa. Sabe-se que as duas simpatizam uma com a outra e acabaram se tornando amigas, visitando-se sempre, e que se consideravam companheiras de time durante a guerra.
  • Polixena Caixão: no início, Cassandra não reconhecia Polixena como sua irmã, mas, assim que a conheceu, mudou de ideia. Ela se afeiçoou à garotinha, e, mais tarde, as duas também se tornaram amigas.
  • Gilberto Scipio: Cassandra conheceu Gilberto em uma época em que já estava certa de que o trauma que Don deixara em si era profundo e irremediável. Não obstante, sentiu-se imediatamente atraída pelo advogado, convidando-o para ficar em sua casa, onde, em uma noite, apavorado pelo ambiente gótico e assustador, Gilberto foi parar em sua cama, e os dois dormiram juntos. Mais tarde, ele se tornou a pessoa em quem ela mais confiava no mundo, e a segunda que mais amava ainda viva. Surpreendentemente, Cassandra não sente ciúmes de Beto - no julgamento de Don, permitiu que ele flertasse com Catarina Langerak para fazê-la trair o réu em seu depoimento.
  • Gusmão Caixão: Cassandra amou Gusmão como se fosse seu filho desde que Nina o entregou para ela. Procurou mantê-lo longe do pai e da madrasta sob recomendação da mãe biológica, mas também para evitar que quisessem tirá-lo dela, já que o processo de guarda foi irregular. Ela procurou passar para ele todos os princípios em que acreditava e fazer dele um legítimo Caixão, ocultando sua verdadeira filiação. Quando Gusmão descobriu, brigou com a mãe e saiu de casa, deixando-a depressiva e catártica até voltar e desculpar-se. Gusmão é a única pessoa que consegue saber o que Cassandra está pensando, e a pessoa que ela mais ama no mundo.
  • Frida Caixão: Frida veio para realizar o sonho de Cassandra de engravidar. As duas têm uma relação normal de mãe e filha, amorosa o suficiente, mas, secretamente e tomando cuidado para não demonstrá-lo, Cassandra prefere Gusmão.

Galeria

Cassandra

Referências